Como estar presente quando os liderados não aparecem

Eu conheci meus liderados no final do segundo ano deles. Uma das minhas primeiras semanas foi na mesma noite em que nosso ministério celebrou os formandos. Naquela noite, os mais velhos foram convidados a compartilharem o que aprenderam durante o ensino médio. Um traço comum era a importância de se unir – mesmo quando você chega ao primeiro ano, a vida parece loucura, e parece que ninguém mais do seu grupo se importa. Em um pequeno grupo, as meninas estavam ansiosas com a ideia de se formarem daqui a apenas dois anos. Elas prometeram desafiar as estatísticas e se comprometeram com um pequeno grupo, mesmo quando a realidade de ser um veterano se abatia sobre elas.

Três meses depois, aconteceu uma mudança. Depois de menos de uma semana do primeiro ano, meus liderados passaram todo o tempo do grupo agonizando se eles sobreviveriam a mais dois anos do ensino médio. Já havia “muito trabalho de casa”, “muita pressão” e “de jeito nenhum isso poderia ser saudável”.

Como o tempo passou e o ano diminuiu, o mesmo aconteceu com os nossos números. Muitas semanas se passaram, então, minha co-líder, Wendi, e eu criamos um minúsculo pequeno grupo de dois. Somos amigas e gostamos uma do outra, mas, vamos ser honestos. . . duas mulheres de 30 e poucos anos em um pequeno grupo de estudantes? Por anos eu ouvi sobre a importância de se estar presente. Mas, ultimamente eu me pergunto: o fato de estar presente é importante se seus liderados não aparecerem?

Desanimadas por termos passado algumas semanas, Wendi e eu decidimos continuar aparecendo. Uma semana, nós achávamos que nenhuma garota estava vindo. Então, duas delas mudaram de idéia no último minuto. Acontece que elas decidiram vir porque uma delas sofreu uma tragédia no início da semana e sentiu o desejo de estar na igreja. Assim, convidou sua amiga para se juntar a ela. Naquela semana, estar presente deixou de ser uma rotina semanal para nos lembrar do motivo por que nós, como líderes de pequeno grupo, fazemos o que fazemos.

Então, se você está liderando os veteranos e, como eu, seus liderados estão aparecendo menos do que nunca, aqui está meu encorajamento: é apenas uma fase. Como LPG, nosso objetivo não é manter números recordes. É  orientar e cuidar dos corações da próxima geração. E especialmente nos anos de segundo grau, onde há maior pressão, isso provavelmente acontecerá muito mais fora da programação semanal do que durante o pequeno período de grupo.

Contagens de mídia social. Boas notícias! Alunos do ensino médio têm telefones. Se quisermos saber sobre suas semanas, não precisamos esperar por um grupo pequeno. Podemos enviar uma mensagem, enviar um GIF ou clicar duas vezes em suas fotos, a qualquer momento. Minha co-líder, Wendi, é uma profissional em acompanhar nossos liderados no Stories.

Você é incrível. Eu entendo, quando os alunos não aparecem é fácil levar para o lado pessoal. As chances são de você não ter feito nada de errado. Respire fundo e lembre-se de que você é um adulto, Jesus ama você e ser um LPG é mais sobre seus liderados e menos sobre você.

Todos nós passamos por temporadas e fases quando a freqüência diminui. Quando isso acontece com seus alunos, de que maneira você pode estar presente fora do grupo pequeno?

 

Escrito originalmente em inglês por Steph Whitacre
Traduzido e adaptado por Carina Cortat

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *