Aproveitando ao Máximo os Pequenos Grupos Digitais

Diante desta crise que estamos vivendo, muitos de nós não temos muita certeza sobre como prosseguir com nossos planos. Muitas de nossas escolas prosseguirão em ambientes virtuais, e outras estão se preparando para um possível retorno. As igrejas ainda estão se adaptando à essa nova realidade virtual e presencial.

Pelo menos no futuro próximo, os ambientes virtuais do ministério infantil serão mantidos assim. Muitos de nós estamos nos perguntando: Como podemos fazer isso de forma a mantermos as crianças engajadas e as instigar com o desejo de voltar a participar das atividades do grupo da igreja?

Aqui estão algumas idéias para você começar:

Crie novas formas de engajamento

Estamos acostumados a ver as crianças em pequenos grupos, em um círculo real, em um edifício. Agora, cada um deles ocupa um pequeno quadrado em uma tela. Como temos tentado fazer isto há meses, aprendemos que não importa o quanto tentamos, o engajamento não será o mesmo que tínhamos estando em um local físico.

Com o avanço das atividades da escola, o envolvimento será mais do que provavelmente esporádico e os padrões de frequência serão menores e imprevisíveis. Nem todas as crianças terão acesso a um celular ou a um computador em casa durante o tempo que você reservou para o pequeno grupo. Isso sem falar do cansaço digital para crianças que também fazem ensino à distância pela escola regular.

Reflita como você pode acompanhar o envolvimento neste novo normal. Liberte-se e decida não cobrar o comparecimento, apenas esteja disponível para famílias com a sua presença e permita às crianças aparecerem quando puderem. Quando o fizerem, avalie como elas se envolvem com seus colegas e líderes. Comemore quando você as vir, e certifique-se de deixá-las saber que você sente falta delas quando você não as vê.

Defina expectativas claras para as crianças

As crianças se acostumaram com as expectativas de como vivenciam seu ministério e o ritmo de ir à igreja, e aos grandes e pequenos grupos. Isso mudou, é claro. Em algum nível, eles se acostumaram com o que você é capaz de oferecer na nova realidade.

Nunca é tarde para se começar um pequeno grupo. Decida que dia, hora e tecnologia você usará, e comunique isso às famílias. Fique consistente. Não mude as coisas com muita frequência, especialmente sobre qual tecnologia você planeja usar.

Considere a criação de um vídeo divertido para você postar e compartilhar com as famílias para assistirem em casa. Seja claro sobre o que você espera quando eles aparecerem on-line. Fale o que você espera sobre a participação deles. Ou instrua o que eles devem fazer se preferirem apenas assistir. Lembre-se, os introvertidos são introvertidos mesmo em ambientes digitais.

Procure envolver vários estilos de aprendizagem

Só porque você está tentando um novo modelo de se conectar  não significa que as crianças têm uma nova maneira melhor de aprender. Lembre-se de como você pode usar o ambiente de aprendizagem digital para explorar vários estilos de aprendizagem.

Os alunos visuais geralmente aprendem melhor quando têm acesso a recursos visuais em vez de ler apenas texto. Tenha imagens prontas para compartilhar na tela, de forma a ajudar as crianças a se conectarem ao conteúdo que você está discutindo. Se você estiver oferecendo instruções, crie marcadores para também ser compartilhados na tela.

Alunos auditivos conectam-se às informações conforme as ouvem. Poucas crianças são apenas aprendizes auditivos. Conforme você envolve vários tipos de alunos, lembre-se de que não é apenas com a sua voz que eles se conectam. Tente usar música ou efeitos sonoros para aprimorar o que você deseja que eles entendam.

Alunos sociais gostam de trabalhar com outras pessoas, então, esses alunos podem se sentir isolados ao fazer cursos on-line. Certifique-se de fazer perguntas e permitir que as crianças tenham tempo para responder e discutir. Desta vez, é tanto para eles se conectarem quanto para aprenderem algo.

Alunos sensoriais funcionam melhor ao realizar atividades práticas. Este será o estilo de aprendizagem mais desafiador de abordar em um ambiente on-line, mas não é impossível. Considere os objetos que as crianças podem ter em casa e como esses objetos podem fazer parte da discussão. Faça com que as crianças usem movimentos manuais ou expressões faciais para diferentes personagens da história. Peça-lhes para desenharem algo relacionado à história e mostrarem ao restante do grupo. Se você decidir tentar uma atividade prática, considere a criação de um vídeo para ser compartilhado com antecedência, inserindo instruções simples e uma lista de suprimentos.

Mantenha a diversão

É provável que muitos dos seus filhos passem o dia escolar no Zoom, onde o foco é o material de aprendizagem para os testes, em vez de se divertirem. É aqui que a sua igreja pode entrar para levar um pouco da alegria necessária para a semana.

Eu sei que você já sabe disso, mas tenha em mente que seu ambiente on-line não é uma escola. Este é um pequeno grupo. Mantenha a diversão como prioridade do seu tempo juntos. Essa é a moeda pela troca da sua atenção e para causar disposição de voltarem ao ambiente virtual na próxima semana.

Jogar jogos. Faça show de talentos pelo Zoom. Certifique-se de que o riso faça parte do seu tempo juntos!

Construir igualdade relacional com cada criança

Só porque você não está com eles pessoalmente, não significa que a sua missão mudou. Os relacionamentos ainda são a coisa mais importante para você cultivar.

Independentemente de como você se encontra, a fé autêntica é construída principalmente no contexto de relacionamentos. Com tudo o que está acontecendo agora no espaço digital, ter líderes consistentes é ainda mais crítico. Rostos familiares construirão confiança. É mais provável que as crianças se abram e se envolvam ao se relacionarem com as pessoas do outro lado da tela do computador.

Aproveite a tecnologia de forma que os líderes de pequenos grupos e os pais permaneçam conectados. Use mensagens de texto em grupo ou grupos privados no Facebook para que os pais tenham fácil acesso para compartilhar o que está acontecendo em casa. Isso também pode propiciar um benefício a mais, ao criar um tipo de comunidade de pequeno grupo entre os pais. Faça com que o líder de seu pequeno grupo grave mensagens de vídeo personalizadas em seus telefones e envie-as aos pais para compartilhar com seus filhos.

Torne mais fácil para os líderes enviarem cartões postais para seus filhos. Envie-lhes pacotes de notas já carimbadas e endereçadas, assim eles poderão preencher e colocar no correio. As crianças vão adorar este ponto de contato pessoal.

Essas são apenas algumas ideias para você começar. Afinal, todos nós estamos aprendendo como agir à medida que avançamos. Estamos nisso juntos!

Dan Scott

Traduzido e adaptado por Carina Cortat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *